Como iremos pregar a liberdade, se não somos libertos?

Enviado 17/06/2016 » ArrayEstudos

 

 

“Mas aquele que considera, atentamente, na lei perfeita, lei da liberdade, e nela persevera, não sendo ouvinte negligente, mas operoso praticante, esse será bem-aventurado no que realizar”
( Tiago 1:25 )

O Senhor Deus nos mostra em sua Palavra que, se obedecermos à lei da liberdade e nessa mesma lei, perseverarmos em cumpri-la, seremos bem aventurados em tudo que realizarmos. Desde os tempos antigos, o homem tem lutado pela liberdade. Atualmente, no Oriente Médio, as nações têm lutado por liberdade. Mas essa liberdade que usa da violência, que provoca derramamento de sangue, é humana, carnal e demoníaca. Mas o que é a liberdade? Os conceitos humano e maligno ensinam que a liberdade são as situações nas quais as pessoas fazem o que querem, sem dar satisfação a ninguém. Mas isso não é liberdade, isso é anarquia, uma situação sem governo, sem lei. Deus nos mostra na sua Palavra a lei da liberdade. Está escrito: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” ( João 8:32 ).

E o que é a verdade? A verdade é a Palavra de Deus, como está relatado: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade” ( João 17:17 ). Muitas pessoas pensam que são livres, mas na verdade não são, porque são escravas do pecado, como está na Bíblia: “Responderam-lhe: Somos descendência de Abraão e jamais fomos escravos de alguém; como dizes tu: Sereis livres? Replicou-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo o que comete pecado é escravo do pecado” ( João 8: 33-34 ).

E o que é o pecado? O pecado é a transgressão da lei pois “todo aquele que pratica o pecado também transgride a lei, porque o pecado é a transgressão da lei. ( 1 João 3:4 ), da lei da liberdade. Para termos a verdadeira liberdade, precisamos de leis, porque são as leis que regulam o nosso comportamento que por natureza é rebelde, e porque liberdade sem lei é anarquia, é bagunça, é confusão. Jesus Cristo veio para libertar as pessoas que estão cativas, presas ao pecado, como está escrito: “O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos” ( Lucas 4:18 ).
Se Jesus, o Filho de Deus, nos libertar, seremos verdadeiramente livres: “Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres” ( João 8:36 )

Deus nos deu o livre arbítrio, a liberdade de fazermos as nossas escolhas, mas não podemos ser como muitas das pessoas da época de Jesus, que ao usarem a sua liberdade de escolha, em vez de escolherem a Jesus Cristo, escolheram a Barrabás, fizeram escolhas erradas: “Ora, por ocasião da festa, costumava o governador soltar ao povo um dos presos, conforme eles quisessem. Naquela ocasião, tinham eles um preso muito conhecido, chamado Barrabás. Estando, pois, o povo reunido, perguntou-lhes Pilatos: A quem quereis que eu vos solte, a Barrabás ou a Jesus, chamado Cristo? Porque sabia que, por inveja, o tinham entregado. E, estando ele no tribunal, sua mulher mandou dizer-lhe: Não te envolvas com esse justo; porque hoje, em sonho, muito sofri por seu respeito. Mas os principais sacerdotes e os anciãos persuadiram o povo a que pedisse Barrabás e fizesse morrer Jesus. De novo, perguntou-lhes o governador: Qual dos dois quereis que eu vos solte? Responderam eles: Barrabás! Replicou-lhes Pilatos: Que farei, então, de Jesus, chamado Cristo? Seja crucificado! Responderam todos. Que mal fez ele? Perguntou Pilatos. Porém cada vez clamavam mais: Seja crucificado! Vendo Pilatos que nada conseguia, antes, pelo contrário, aumentava o tumulto, mandando vir água, lavou as mãos perante o povo, dizendo: Estou inocente do sangue deste [justo]; fique o caso convosco! E o povo todo respondeu: Caia sobre nós o seu sangue e sobre nossos filhos! Então, Pilatos lhes soltou Barrabás; e, após haver açoitado a Jesus, entregou-o para ser crucificado” ( Mateus 27:15-26 ) .

Se não obedecermos à lei da liberdade, iremos fazer escolhas erradas. Muitas pessoas fogem de países comunistas, ditatoriais como Cuba, China e Coréia para outros países, em busca de liberdade. Mas onde há liberdade? Existe um lugar onde há liberdade e esse lugar é na presença do Espírito de Deus:

“Ora, o Senhor é o Espírito; e, onde está o Espírito do Senhor, aí há liberdade”
( 2 Coríntios 3:17)

Não podemos usar da liberdade que Deus nos dá para realizarmos os desejos maus e pecaminosos da nossa carne: “ Porque vós, irmãos, fostes chamados à liberdade; porém não useis da liberdade para dar ocasião à carne; sede, antes, servos uns dos outros, pelo amor” ( Gálatas 5:13 )

“ Vede, porém, que esta vossa liberdade não venha, de algum modo, a ser tropeço para os fracos”
( 1 Coríntios 8:9 )

Para oferecermos a liberdade que Deus nos dá às outras pessoas, primeiramente precisamos ser liberto: “prometendo-lhes liberdade, quando eles mesmos são escravos da corrupção, pois aquele que é vencido fica escravo do vencedor” ( 2 Pedro 2: 19)

Palavras Relacionadas

» Evangelho

Você pode gostar também de:

Leia Mais Posts Relacionados »

» Cometários

Postagem em questão: “Como iremos pregar a liberdade, se não somos libertos?”

  1. Anda não temos comentários nesta matéria, seja você o primeiro!!

Enviar Comentário
Name (obrigatório)
E-Mail (não será publicado) (obrigatorio)
Cidade (obrigatorio)
 
 

    Publicidades

    Siga nosso Blog